Just Work – Experiências de Trabalho

Recursos para candidatos

Just Work – Experiências de Trabalho

Um contrato de trabalho não é a única opção para as pessoas com deficiência que procuram ter uma ocupação. Existem outras alternativas  para quem não quer um compromisso com tanta regularidade ou para quem simplesmente prefere começar aos poucos…

 

PROGRAMA INDIVIDUAL DE TRANSIÇÃO (PIT): Para quem está ainda a estudar mas gostava de ter contacto com o mercado de trabalho, existe este programa que pode ajudar a ter alguma experiência em contexto real de emprego.

Os interessados podem solicitar apoio no âmbito do Plano Individual de Transição para a Vida Ativa através do preenchimento e envio de um formulário que pode ser encontrado AQUI

Existem vários outros recursos que contribuem para a Promoção do Sucesso Educativo e a Inclusão e que podem ser consultados AQUI

APOIO À COLOCAÇÃO: Para pessoas desempregadas que querem iniciar um contrato de trabalho numa empresa, mas não têm ainda a certeza se se vão dar bem. Nestes casos é possível realizar uma experiência laboral de curta duração para depois decidir os próximos passos  com mais confiança.

A Câmara Municipal de Cascais disponibiliza um serviço de atendimento personalizado, centrado na inserção no mercado de trabalho, definição de projetos de vida e de empregabilidade. O atendimento é confidencial. As marcações podem fazer-se AQUI

A CERCICA tem também várias resposta dentro do apoio à colocação que podem ser conhecidas AQUI

 

EXPERIMENTA: Programa de Empregabilidade Jovem é promovido pela Câmara Municipal de Cascais, através da Divisão de Empregabilidade e Promoção de Talento (DEPT) do Departamento de Promoção do Talento (DPT). É Programa de formação em contexto de trabalho, com bolsa associada, que pretende proporcionar experiências de aprendizagem, mentoria, desenvolvimento de competências e a aproximação ao mercado de trabalho. Esta iniciativa destina-se a jovens residentes e estudantes no Concelho de Cascais. Quando o Jovem tem necessidades Educativas Especiais (NEE) e/ou deficiência, prevê-se para acesso o 6.º ano como habilitação escolar mínima e o limite de 35 anos de idade (à data de início de atividade).A participação terá uma duração de 8 meses na experiência formativa em contexto de trabalho. Na situação de jovens com NEE e/ou com deficiência a participação poderá ser prorrogada até ao limite de 18 meses, com a carga horária de tempo parcial.Mais informações AQUI.

EXPERIÊNCIA 528: Programa promovido pela Câmara Municipal de Cascais (CMC), através da Divisão de Empregabilidade e Promoção do Talento (DEPT) e visa proporcionar experiências de aprendizagem e de mentoria em contexto de trabalho de curta duração, facilitando a aproximação ao mercado de trabalho. O Programa procura promover o desenvolvimento de competências pessoais, sociais e profissionais e a empregabilidade de pessoas em situação de desemprego ou de reconversão profissional, facilitando a sua inserção no mercado de trabalho. Tem uma duração de até 528 horas e tem uma bolsa de participação por hora de atividade formativa. Os/As interessados/as em participar devem realizar inscrição para um atendimento de Consultoria de Percurso Profissional AQUI

PIIC me é um projeto-piloto de acompanhamento e orientação durante o processo de Transição para a Vida Adulta (TVA) de jovens com deficiência, em período de conclusão do seu percurso escolar. Esta resposta oferece seis caminhos:

Orientação para Centro de Atividades e Capacitação para a Inclusão (CACI), formação profissional, voluntariado inclusivo, programa ocupacional na comunidade, emprego e mediação para a inclusão, de forma a poder abranger perfis, interesses e expetativas diferenciados e individualizados, assegurando a inclusão social destes jovens nas suas comunidades de pertença.

Toda a informação AQUI

Os Centros de Atividades Ocupacionais, em espaços polivalentes, têm como missão informar, orientar e apoiar as pessoas com deficiência, promovendo o desenvolvimento das competências necessárias à resolução dos seus problemas, bem como atividades de animação sociocultural.

Para quem já frequenta um CACI (Centro de Atividades e Capacitação para a Inclusão), mas gostavas também de estar algumas horas num posto de trabalho, pode ser interessante considerar uma ASU (Atividades Socialmente Úteis). O acesso a uma destas oportunidades ocupacionais é feito através da assinatura de um protocolo.